sábado, 30 de abril de 2011

Sem título

Sentou-se na calçada e olhou para o nada.Os outros pensariam ser o céu,os carros, a grama,a poeira.Qualquer coisa.Mas seus olhos eram apenas fonte de pseudo-normalidade.A alma estava noutro lugar,o mais distante e impossível de se chegar.Um mundo perfeito em suas imperfeições.Onde a garota queria ter a liberdade de ficar presa.Como é grandioso o leal mundo das lembranças.

5 comentários:

  1. ME IDENTIFIQUEI COM O TEXTO!
    lindo o post. gostei muito do blog.
    estou seguindo.

    beijos fique com Deus!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada!Vou te seguir também,
    hehe {:

    ResponderExcluir
  3. Carol!
    Nossa!
    Você é uma poetisa! =O
    Eu não havia parado ainda para ler seu blog...
    Muito profunda!
    Estou te seguindo!
    Desejo muito sucesso para seu blog!
    Beijos!
    God bless you!

    ResponderExcluir
  4. Ai Ana obrigada *-* nossa não sabe como ler isso me deixa feliz, hehe! Muito meiguinho da sua parte hih, vou seguir o seu blog também!
    Sucesso viu, obrigada, beijinhos querida ><

    ResponderExcluir